segunda-feira, 29 de abril de 2013

Caipilé!



Você já viu algum drink vir com com um picolé dentro do copo? Bom, a não ser que esse picolé tenha caído lá sem querer, esse drink deve ser um CAIPILÉ!


O ‘Caipilé’ é uma mistura de caipirinha, caipivodka ou caipisakê com picolé, mas vc também pode misturar o picolé em outras bebidas.
O picolé mantem o drink geladinho e acrescenta sabor e cor à bebida. Além disso, você pode misturar 2 sabores, por exemplo: caipirinha de morango e picolé de limão.


À medida que o picolé vai derretendo, o drink vai ficando cada vez mais gostoso e colorido, e para acelerar o processo, basta misturar bem (o próprio palito do picolé serve como mexedor da bebida).

Para quem prefere bebidas mais refrescantes, a dica é fazer o drink com picolés de fruta, e para os fãs de bebidas docinhas, a dica é procurar picolés como o de chocolate, coco, leite condensado e outros à base de leite.


E que tal acrescentar espumante e inovar com o ‘espumantolé’? O problema do espumante e na hora de beber, pois não dá para beber espumante de canudo.
Neste caso, sirva a bebida acompanhada de pratinhos, para que a pessoa possa descansar o picolé enquanto toma o espumantes.

Cuidado apenas se tentar servir com vinho. Muitas pessoas preferem tomar vinhos mais doces e o picolé, por ser já bem doce, pode apagar mais ainda as notas doces do seu vinho.



Você pode fazer, ainda, uma versão não alcoólica do drink, com sucos e frutas no lugar da caipinha. Seria uma opção para agradar as crianças, principalmente se servidas em festas!

Solte o paladar e divirta-se com a ideia!

Visite-nos no Facebook: https://www.facebook.com/cozinhaincomum


sexta-feira, 26 de abril de 2013

Sopa de Ervilha em 5 Passos


Sopa de ervilha em 5 passos:

1. coloque 300g de ervilha em uma panela , cubra com água e cozinhe em fogo baixo por 30 minutos;
2. enquanto isso, pique e refogue 100g de bacon e uma cebola;
3. desligue o fogo e, com um amassador de batatas, amasse metade das ervilhas;
4. misture o bacon, a cebola, uma pitada de pimenta do reino e acerte o sal;
5. sirva na hora.

***Dicas para deixar seu prato perfeito!***

- Para dar mais sabor a sua sopa, utilize caldo de legumes no lugar da água. Você também pode adicionar tomate e pimentão no seu refogado de bacon e cebola. Sua sopa ficará incrível!

- Para deixar sua sopa com a cor mais esverdeada, antes de prepará-la, faça o branqueamento dos grãos:
enxague a ervilha utilizando uma peneira sob a torneira de água fria, coloque em uma panela e cubra com bastante água. Leve à fervura. Escorra novamente na peneira e enxágue bem, com água fria, mais uma vez. Após isso, siga normalmente a receita.

- Se quiser uma opção vegetariana, substitua o bacon por cubos de queijo parmesão. Fica uma delícia!

- Para amassar a ervilha, você pode utilizar um amassador de batatas como o da foto ao lado, ou aqueles que se pressiona no copinho. Também é comum bater parte da sopa de ervilha no liquidificador, antes de temperá-la. Seja a forma que vc escolher, não esqueça de que, quando mais ervilhas você amassar, mais cremosa sua sopa ficará, podendo, até mesmo, virar um creme de ervilha. Escolha a forma que você mais gosta e delicie!

Veja mais novidades na página do Cozinha Incomum, no Facebook!



*Curiosidade*

Uma tigela de sopa de ervilha contem 180 calorias além de diversos nutrientes como:

- Vitamina K: ajuda na absorção do cálcio, fundamental para a saúde óssea
- Vitamina C: um poderoso antioxidante natural
- Vitamina B1: atua no metabolismo de hidratos de carbono
- Ácido fólico: ajuda no funcionamento do sistema nervoso
- Manganês: um mineral importante na formação da cútis e dos ossos
- Alto teor de proteínas: essenciais para o desenvolvimento e manutenção das células, tecidos e órgãos

sábado, 13 de abril de 2013

Eu Testei e... - Flor de Abacaxi


A receita que eu peguei para testar hoje, na verdade, é mais um enfeite do que uma comida: é a flor de abacaxi seco, usado para enfeitar sobremesas ou saladas. Vejam só:


A receita parecia ser muito simples: basta cortar o abacaxi em fatias finas (e nem precisa ser tão finas), colocar no em forminhas de cupcake, levar ao forno e voi la! Temos uma linda flor de abacaxi!
Então comecei os experimentos...   

Comecei cortando o abacaxi em fatias finas, coloquei elas nas forminhas e levei ao forno baixo (180o) por cerca de 1 hora. 

Na verdade, a minha ideia era deixar no forno pelo máximo de tempo possível, ate que ele desitratasse o máximo sem queimar. Quando ele começou a queimar as bordinhas, eu tirei e olhei como ele ficou. 

Como vcs conseguem ver na foto ao lado, ele ficou totalmente diferente do esperado: ficou murcho, úmido e sem graça! 

Só aí eu já tinha o suficiente para reprovar essa receita. 
Mas eu ainda não havia me dado por vencida e queria ver como realmente essa receita poderia ser feita. 
Então eu fiz o teste de novo, mas dessa vez usando artifícios que não estão disponíveis em uma cozinha comum.


Primeiro eu cortei o abacaxi em fatias ultrafinas, com uma faca especial para esse tipo de corte, como você pode ver na foto ao lado.

Depois eu sequei as fatias, usando papel toalha, por cerca de 20 minutos, trocando o papel a cada 5 e pressionando outro papel contra as fatias, para sugar todo o líquido que ainda restasse lá


Coloquei nas forminhas e levei ao forno a 76o Celsius, ou seja, menos da metade da temperatura usada anteriormente e que apenas fornos especiais podem atingir.

Como na experiência anterior, eu deixei o abacaxi lá pelo máximo de tempo, sem deixar queimar.
Somente 2 horas e 30 minutos depois é que as fatias de abacaxi secaram o suficiente para ficarem semelhantes as receitas das flores.
E só assim essa receita deu certo.

Bom, como aqui a proposta é apenas aprovar as receitas que podem ser feitas por qualquer pessoa, sem utensílios especiais, esta receita foi REPROVADA pelo Cozinha Incomum.



Nível de dificuldade: inviável numa cozinha comum.

Tempo gasto: 
- 30 minutos para preparar o abacaxi
- 2 horas e 30 minutos secando no forno

Se você conhece uma maneira mais fácil para fazer essa receita, comente aqui!
Lembre-se que essa receita só será aprovada se feita com utensílios básicos de cozinha, possível de ser feita por qualquer pessoa!

Que ver outros testes? Siga nosso Blog!
Não deixe também de visitar a página do Cozinha Incomum no Facebook!

sexta-feira, 12 de abril de 2013

Eu Testei e... - Xícara de Maçã


Hoje é dia de testar esse chazinho feito na maçã! Sempre achei a ideia ótima, mas faltava saber se era viável de preparar naqueles diazinhos frios, em que tudo que você menos quer é ter trabalho na cozinha, pra ficar debaixo das cobertas...

A proposta destes testes é justamente saber se essas receitas podem ser feitas a qualquer hora, por qualquer pessoa, com materiais que já tem em casa... vamos ver então o resultado deste.


Bom, ingredientes, foi algo bem básico:

- 1 maçã;
- 1 limão;
- 1 canela em pau;
- 250ml de água e;
- 1 colher de chá de açucar (opcional)

Comecei, então, preparando a maçã: cortei uma tampinha, depois, com uma faquinha pequena, fiz o contorno da borda, para eu ter noção de até onde cavar .
Então, com a ajuda de um boleador, fui tirando cuidadosamente a a polpa da maçã. 
Esse boelador é facilmente encontrado em loja de produtos de cozinha. Até em supermercados você encontra. Mas se você não tiver a mão, você pode usar uma colher mesmo. A maçã é bem macia, você terá facilidade de fazer mesmo assim.


Feito isso, dei um acabamento nas bordas com a faquinha, só para deixar a parte interna mais lisinha.. essa preparação não me tomou mais de 2 minutos.

A polpa que tirei, eu coloquei numa panelinha, com a água e com a canela e coloquei para ferver.

Enquanto isso, preocupada em não deixar a maçã ficar escura, eu espremi meio limão e passei na parte interna dela. Esse escurecimento da maçã acontece porque, quando em contato com o ar, a polpa da maçã oxida e ganha essa dor escurecida. O limão (e outras substâncias, principalmente as mais ácidas) ajudam a evitar essa oxidação.
Como eu já pretendia adicionar um pouco de limão no meu chá, usei ele como agente anti-oxidante.


Após ferver por cerca de 10 minutos, coei meu chá e coloquei dentro da maçã. Passei a canela em pau para a minha nova "xícara" e adicionei o açucar, uns pedacinhos de limão e... voi la! Estava pronto o meu chá de maçã na xícara de maçã!

Nivel de dificuldade: dá para fazer de olhos vendados!
Tempo gasto:
- 5 minutos preparando a xícara de maçã
- 10 minutos preparando o chá
- 3 minutos para beber e o resto do dia querendo fazer mais!

*Dica de Saúde*

O chá de maçã auxilia no processe de digestão, reduz os inchaços, dificulta a absorção de gorduras pelo organismo e, por ser rico em fibras, ainda melhora o funcionamento do intestino. A maçã também possui substância antioxidantes, que combatem os radicais livres e previnem o surgimento de diversas doenças. O chá de canela, por seu turno, estimula a produção de insulina e também dificulta a absorção de gorduras. A bebida também acelera o metabolismo e ajuda a combater doenças infecciosas. Por isso, a combinação da maçã com a canela é ótima para quem quer perder peso, além de ajudar no controle do diabetes e do colesterol alto. 
Para produzir esses efeitos medicinais, deve-se tomar cerca de 3 xícaras por dia do chá, quente ou frio.

Cuidado! O chá de canela pode provocar hemorragias e abortos. Por isso, mulheres grávidas não devem tomar o chá.

Gostou? Então não perca os nossos próximos testes! 
Veja também mais novidades na nossa página do Facebook!


Bom apetite!

quinta-feira, 11 de abril de 2013

Bananas Achocolatadas

Que tal uma banana achocolatada de sobremesa?


Super simples! Você pode fazer isso com palitos de picolé (comprados ou reutilizados). 

O que você precisa ter:

- 6 bananas maduras
- 250g de chocolate ao leite picado
- Chocolate granulado a gosto

Agora é só colocar a mão na massa.. ou melhor, na banana:

Deixe as bananas com casca no freezer durante 3 horas no mínimo. Derreta o chocolate em banho maria. Deixe esfriar e coloque em copo alto. Retire as bananas do freezer, tire as cascas e corte as pontas. Espete palitos de sorvete, mergulhe a banana com o chocolate ainda quente e já jogue por cima o topping de sua preferência, para que eles grudem com mais facilidade. Coloque-as em um prato e leve a geladeira até firmar. 
Dica: As bananas devem ser consumidas no mesmo dia de preparo.


Que ver mais novidades? Curta Cozinha Incomum no Facebook!!

Fonte da Receita: http://mdemulher.abril.com.br

quarta-feira, 10 de abril de 2013

Não Jogue Óleo pelo Ralo da Pia!


Você sabia que um litro de óleo contamina 1 milhão de litros de água? 1 milhão de litros de água é o suficiente para uma pessoa usar durante 14 anos!

Essa contaminação acontece porque o óleo impede a troca de oxigênio e mata todos os seres vivos como plantas, peixes e microorganismos. E ele também impermeabiliza o solo contribuindo para as enchentes.
Além disso, Em contato com a água do mar, esse resíduo líquido passa por reações químicas que resultam em emissão de metano, gás extremamente nocivo ao meio ambiente.

Mas e aí? O que fazer então com as sobras de óleo utilizado na cozinha?
A maioria dos ambientalistas concorda que não existe um modelo de descarte ideal do produto.

Então, vou dar aqui duas opções para você.

A primeira é colocar todo o óleo usado dentro de garrafas reutilizadas (pode ser qualquer tipo de garrafa, como as de refrigerante, por exemplo.
Existem empresas que fazem a coleta desse óleo na sua casa, basta entrar em contato com eles. Essas empresas reutilizam o óleo para fazer outros tipod e produtos, desde sabão até biodísel.

A empresa AKATU, por exemplo,  tem postos de coleta em todo o Brasil, o endereços e telefones estão nesse ink:
http://www.akatu.org.br/Temas/Residuos/Posts/Onde-entregar-o-oleo-de-cozinha-usado




A segunda alternativa é reaproveitar o óleo de cozinha para fazer sabão. A receita é super simples, veja só:


Material
5 litros de óleo de cozinha usado
2 litros de água
200 mililitros de amaciante
1 quilo de soda cáustica em escama

Preparo
Coloque a soda em escamas no fundo de um balde cuidadosamente
Coloque, com cuidado, a água fervendo
Mexa até diluir todas as escamas da soda
Adicione o óleo e mexa
Adicione o amaciante e mexa novamente
Jogue a mistura numa fôrma e espere secar
Corte o sabão em barras


Atenção: A soda cáustica pode causar queimaduras na pele. O ideal é usar luvas e utensílios de madeira ou plástico para preparar a mistura.

Fonte da Receita: Ministério Público Federal 

Seja consciente e ajude o meio ambiente :)

terça-feira, 9 de abril de 2013

Eu Testei e . . . - Corações de Tomates

Quando vi essa ideia, já imaginei que ela seria infalível! Mesmo assim, resolvi testá-la, até para saber o nível de dificuldade para quando quiser servi-la numa salada de última hora. A imagem sugeria o seguinte:



Vamos lá?

Obs. clique nas imagens para vê-las num tamanho maior!

Comecei pelos materiais: o tomate ideal para fazer esses corações é o tomate do tipo "chucha", também encontrado como "tomate cereja longo". Seja qual for o nome que você encontrar, lembre-se que devem ser esses tomatinhos pequenos e alongados.
Para fazer as flechas, o ideal é utilizar palitos de dentes, com pedacinhos de papel colados na ponta, conforme indicado na figura acima.
O problema é que, quando eu resolvi fazer essa receita, eu não consegui encontrar palitos de dentes, mas encontrei umas espadinhas muito bonitinhas e coloridas por quase o mesmo preço. Acabei gostando da ideia.. embora meus corações fiquem menos românticos, ficarão mais divertidos :)

Outra coisa que fiz antes de tudo foi separar os tamanhos dos tomates. Eles devem ter mais ou menos o mesmo tamanho. Se não forem idênticos, o corte terá que ser um pouco maior no tomate de maior tamanho. A lógica é simples. Mas para facilitar, já separe eles em pares, de acordo com os tamanhos.

 Agora é só colocar a mão na massa!

Na imagem de onde tirei a ideia, está mostrando um corte num ângulo de 45 graus. A dica é boa, mas o que você tem que prestar mesmo a atenção é que esse corte não passa pela metade do tomate, mas sim, pela ponta. É como se você fosse tirar um pedacinho estragado que estivesse na parte inferior. Se você cortar exatament na metade, seus corações ficarão muito arredondados, por isso, faça o corte mais para a ponta, conforme mostra a imagem ao lado.

Corte os pares de corações e já espete a flecha (ou a espada), para que depois não misture com os outros tamanhos e confunda tudo.

Faça isso com todos! Depois disso, é só montar seu prato!
Prepare uma salada verde bem temperada e coloque os corações por cima... ficará lindo!

Eu teste e... aprovadíssima! Não só é fácil e bonita, como vai deixar todo mundo louco para devorar a salada! Cuidado para não servir para crianças muito novas, ou elas poderão espetar a boca!

Nivel de dificuldade: facílimo! Talvez a parte chata seja montar as fechas, mas se você encontrar outra alternativa, poderá fazer essa receita de olhos fechados.
Tempo gasto: Se não contar o tempo de preparação da salada e das flechas, cada coração leva menos de 1 minuto para preparar!



Quer ver outros testes? Siga o nosso Blog!!
Não deixe também de visitar a página do Cozinha Incomum no Facebook!

Bom Apetite!

Eu Testei e . . . - Árvore de Pepino

Hoje vamos testar outra receita incomum, que apareceu na internet. É uma árvore de pepino! Na internet estava assim:



Então comecei o teste:

Obs. clique nas imagens para vê-las em um tamanho maior

Os ingredientes para a base da árvore são uma maçã verde, um pepino e uma vareta (pode ser essas para churrasco).

Se você só tiver tomate vermelho, não tem problema, o tomate não vai aparecer ao final.
Eu fatiei o pepino não muito fino e o temperei com um pouco de sal e vinagre, para já dar um gostinho nele. 

Depois parti a maçã ao meio e enfiei o palito nela, tomando cuidado para que, quando eu a colocasse no prato, o palito ficasse na posição horizontal, retinho. Você precisa prestar bem a atenção nisso, pois, se o palito ficar torto, sua árvore também ficará.


Feito isso, passei à montagem da árvore: enfiei cada fatia de pepino pela vareta, de forma que o que ficasse por cima estivesse um pouco à direita do que estava logo abaixo. Assim, a árvore ficará rodada, como na imagem final. 


Após colocar todos os pepinos, cortei a ponta da vareta com uma tesoura especial de cozinha, própria para cortes de materiais mais resistentes. Se você não tiver uma tesou assim, utilize um alicate ou uma faca para cortar o excesso.


Atenção! Não corte a vareta rente ao último pepino. Deixe um pedaço para que possa colocar alguma fruta ou leguma preso.

Pronto, a base da sua árvore já está pronta, agora é só enfeitar, de acordo com a sua criatividade. 

Na minha, eu coloquei um morango na ponta, joguei pedacinhos de tomate por cima, salada de folhas verdes na base e alguns pedaços de abacaxi em calda que eu havia preparado mais cedo. 

Eu gosto muito dessa mistura de sabores salgados e doces, por isso sempre coloca frutas na salada.
Se você utilizar a mesma receita que eu, lembre-se de temperar a salada antes de colocá-la na base, se não, depois ficará mais difícil.

Bom, é isso aí! Eu testei e... receita aprovada!

Nível de dificuldade: facílimo! Ótima receita para preparar com crianças, inclusive.
Tempo gasto: para fazer a base, 10 minutos; para decorar, mais 10 minutos.

Quer ver mais testes? Então siga o nosso blog!!
Não deixe também de visitar a página do Cozinha Incomum no Facebook!!

Bom apetite!





Eu Testei e . . . - Ovos Apaixonados

Hoje é dia de testar os ovos apaixonados.. vi na internet como fazer ovos em forma de coração e resolvi testar. A "receita" era essa aqui:



Bom, lá vai o meu teste:

Obs. Clique nas imagens para vê-las em um tamanho maior.

O material que eu usei foi um pedaço de cartolina dobrada, palitos de churrasco e elástico.
Eu fiz a experiência de duas formas: a primeira foi com o ovo quente, logo que saiu do cozimente; e a segunda foi com o ovo frio. 
Separe esse experimento em dois porque quando o ovo está quente, ele mais maleável e, portanto, mais fácil de modelar. Por outro lado, ele também fica mais quebradiço. Já o ovo frio fica mais resistente. Então, para saber a melhor forma de fazer esses corações, fiz as duas experiências.




Maneira errada. Não pressione o
palito contra o ovo.



Comecei colocando o ovo na cartolina e o palito por cima.. A primeira coisa que percebi é que não pode apertar muito o ovo, ou ele vai quebrar.. o palito deve se amoldar naturalmente ao ovo. 

Experimento com
o ovo quente.
Ou seja, encoste o palito na superfície do ovo com cuidado e prenda as pontas da cartolina com o elástico. Você vai ver que o palito era pressionar o ovo naturalmente. Após isso, aperte levemente a parte de baixo da cartolina, para fazer a ponta do coração.
Experimento com
o ovo frio.
Deixe o ovo nessa posição até que ele esfrie totalmente. Seja paciente, isso pode levar até 1 hora.
Passado esse tempo, solte os elásticos e corte o ovo ao meio, no sentido transversal à marca do palito. 
Parabéns, você agora tem ovos apaixonados na sua mesa :)

Esse foi fácil, mas e com o ovo frio, será que dá para fazer? Logo de cara eu já reparei que o coração não ficava tão bom com o ovo frio. Quando prendi o palito na cartolina, com o elástico, o palito afundou no ovo, mas ao invés de pressioná-lo, o ovo começou a se quebrar, dando um aspecto não muito bonito ao ovo. Mesmo assim, eu continuei. Deixei o ovo naquela posição por cerca de meia hora.
Quando soltei o elástico, percebi que o ovo havia se moldado ao formato esperado. 
Mesmo depois de cortá-lo, ficou muito longe de parecer um coração.

Assim, eu testei e... receita aprovada!

Nível de dificuldade: fácil! Não precisa de habilidades especiais
Tempo gasto: 15 minutos para cozinhar o ovo; 15 minutos para descascá-lo - sem queimar as mãos - e prendê-lo no palito; 45 minutos esperando ele esfriar. Se colocar na geladeira, talvez seja mais rápido!

Quer ver outros testes? Siga o nosso Blog!
Viste tamém a página do Cozinha Incomum no Facebook!

Bom apetite!







segunda-feira, 8 de abril de 2013

Lentilha com Ervas

Não empurre os grãos para o fundo da prateleira, eles merecem um tratamento melhor.
Se você acrescentar toquers interessantes a eles, ficará surpreso ao descobrir como são gostosos e como fazem bem.

Essa receira deixará suas lentilhas deliciosas e fará você querer raspar o prato!

Os ingredientes são:

- 150g de lentilha
- 500ml de caldo de legumes
- 2 cenouras cortadas em rodelas não muito finas
- 1 cebola cortada em pedaços não mto pequenos
- 1 alho poró cordado em rodelas
- 1 talo de aipo cortado ao meio
- 1 ramo de tomilho fresco
- 100g de manteiga
- 3 colheres de cheiro verde (salsa e cebolinha) frescos
- sal marinho e pimenta do reino moída na hora



Agora é só preparar:


Primeiro, comece fazendo o branqueamento. Essa etapa é muito importante! Ao contrário dos outros grãos secos, a lentilha não precisa ficar de molho, e cozinha rapidamente, mas precisa ser branqueada antes de ser cozida com os outros ingredientes. Se isso não for feito, o prato ficará escuro e cinzento.
Para fazer o branqueamento, enxague a lentilha com uma peneira sob a torneira de água fria, coloque em uma panela e cubra com bastante água. Leve à fervura, escorra na peneira e enxágue bem mais uma vez.
 
Coloque a lentilha novamente na panela e adicione metade do caldo de legumes e 250ml de água fria.
Acrescente os legumes e o tomilho. Mexa e leve à fervura.
Abaixe o fogo e deixe cozinhar por 5 a 8 minutos, até que a lentilha esteja meio cozida. 
Escorra a água em uma peneira e retire os legumes e o tomilho.

Devolva a lentilha para a panela e acrescente o caldo restante. Leve novamente à fervura em fogo médio a alto. Abaixe o fogo e deixe cozinhar destampado por 10 minutos, até o líquido se reduzir à metade da quantidade de lentilha.
Adicione a manteira , mexendo até incorporar bem - no final, ficará com uma textura emulsionada e brilhante.
Acrescente novamente os legumes e as ervas frecas, tempere com sal e pimenta do reino a gosto e sirva imediatamente.


A Lentilha é um alimento pequeno mas com grande densidade nutricional. Fornece quantidades consideráveis de fibra solúvel e insolúvel, a primeira em especial, apresenta uma acção benéfica na redução do colesterol plasmático e na regulação dos níveis de açúcar no sangue, pois forma um gel com a bile, rica em colesterol, excretando-o e promovendo uma absorção mais lenta da glicose, evitando a hiperglicemia (açúcar elevado no sangue).
Corresponde, também, a uma fonte considerável de ferro, cujas necessidades estão particularmente aumentadas em grupos de risco da sua deficiência, como as grávidas, lactentes, crianças e adolescentes e, também, mulheres menstruadas, devido às perdas sanguíneas. 
O ferro é um componente da hemoglobina, molécula responsável pelo transporte de oxigénio dos pulmões para os tecidos e também integra os principais complexos enzimáticos para a produção de energia.

Curta o Cozinha Incomum no Facebook!!


Receita inspirada no livro O Segredo do Prato Perfeito, de Marcus Wareing.


Atenção para a Cafeína nas Bebidas Estimulantes

Segue abaixo um mapa da cafeína. Cuidado para a quantidade de cafeína ingerida em outras bebidas estimulantes.

sexta-feira, 5 de abril de 2013

11 Truques Para Seu Filho Comer Melhor



Eu estava fazendo pesquisa sobre comidas para crianças e encontrei esse artigo, que gostei muito. 

Ele foi publicado na página Delas*, do IG. Espero que vocês gostem das dicas!


Abra os olhos para a apresentação do prato e feche-os para a sujeira!  11 dicas para incentivar  as crianças a comerem melhor:

1. Capriche na apresentação do prato 

As crianças comem, sim, com os olhos. Para Andrea França, diretora da MiniChefs – Escola de Culinária Infantil, de São Paulo, um prato bem decorado e colorido faz toda a diferença. “É uma coisa simples de ser feita: desde colocar mais cores, que é resultado de uma dieta equilibrada, até montar uma carinha com os alimentos”, diz. O brócolis pode virar um cabelinho, enquanto o tomate pode ser cortado em forma de boca.

O chef de cozinha experimental André Boccato adaptou o livro “Gastrokid – O Livro da Gastronomia Infantil” (Editora Gaia) para o Brasil e sugere o uso de forminhas ou cortadores com o formato de bichos. “Quando você desenha no prato, pode até colocar ingredientes que a criança nem conhece. Ela presta mais atenção no desenho. Ao servir a refeição diretamente da panela, a criança pode ter uma reação pior”, diz.

2. Invista em alimentos pequenos 

Foto: salvemasnossascriancas.blogspot.com
A lógica é simples: alimentos em miniatura fazem com que as crianças sintam que aquilo foi feito só para ela. Segundo Andrea França, mini legumes ou folhas de rúcula “baby”, por exemplo, tendem a agradar bastante. Mas não necessariamente precisam ser alimentos em miniatura. Ovinhos de codorna, por exemplo, também podem ser utilizados como incrementos, de acordo com a nutricionista da Consultoria e Assessoria Nutricional Duo Nutri, Fernanda Faria.


3. Evite bebidas durante a refeição 

De acordo com a nutricionista Elaine de Pádua, especialista em alimentação na infância e adolescência e autora do livro “O que tem no prato do seu filho? Um guia prático de nutrição para os pais” (Editora Alles Trade), diminuir o volume de líquidos durante as refeições pode ser uma boa pedida. “Os líquidos ajudam a saciar a fome, ou dão a sensação de saciedade, ou seja, de estar satisfeito”, diz. Prefira oferecer água ou suco, portanto, somente depois do almoço ou da janta.



4. Ofereça primeiro o que ele menos gosta 

A maioria das famílias costuma fazer o contrário, mas o melhor para a criança que não come verduras é tê-las à vista antes dos outros pratos da refeição. “Assim, ela estará com fome e pode consumir esta preparação mais facilmente”, afirma Elaine de Pádua. 

5. Mantenha os alimentos saudáveis em lugares acessíveis 

Elaine de Pádua recomenda manter as frutas expostas na cozinha, ou até já lavadas e cortadas na geladeira, prontas para serem alvos de uma criança faminta. A fórmula também pode funcionar para legumes, como cenouras e pepinos.

6. Cozinhe com seu filho 

Estimular a criança a colocar a mão na massa pode fazê-la se alimentar melhor. A neta do chef André Boccato é um exemplo: aos cinco anos, o avô a levou para fazer massa fresca e preparar um saboroso prato de macarrão. “Antes disso, ela não comia molho de tomate. Depois dessa refeição, passou a gostar”, conta o chef.

Foto: www.clickgratis.com.br
Nota: a próxima dica foi retirada do site Click Grátis
"É importante alertar as crianças que elas devem estar sempre acompanhadas de um adulto ao usar fogão, forno, facas ou eletrodomésticos como liquidificador e batedeira, crianças de dois a três anos também podem se aventurar na cozinha de casa e preparar receitas mais simples, como saladas, molhos e sucos. Existem alguns utensílios específicos para crianças, como facas de nylon, fouets, colheres de medida, rolos para abertura de massa e fôrmas. Eles são diferenciados principalmente no tamanho e na estética e podem ser encontrados em lojas especializadas em ítens de cozinha ou em casas que vendem produtos de confeitaria. Além de ser bastante divertido você pode contar curiosidades sobre os alimentos, como e onde surgiram ou em que receitas são utilizados."


7. Envolva a criança na escolha do cardápio da semana 

De acordo com Betty Kövesi Mathias, coordenadora e professora da Escola Wilma Kövesi de Cozinha e Gastronomia, em São Paulo, a diversão é a isca perfeita para envolver uma criança em qualquer assunto. Na alimentação, vale o mesmo princípio. Conte com a ajuda dela para montar o cardápio da semana. Peça a ela para escolher um prato e os pais escolhem outro. O mesmo vale para quando a família vai a um restaurante: a mãe pode sugerir que ela escolha o prato do filho e o filho escolhe o dela. “Mas sem ameaças. A pior coisa que pode ser feita é obrigar a criança a comer. Essa integração faz com que aquele momento seja saudável e a criança não se sente cobrada”, diz Andrea.

8. Fique tranquilo com a sujeira 

Foto: kidsnocomandopontocom.blogspot.com
A atriz Maria Paula é mãe de Maria Luiza, 6, e Felipe, 4. Ela acredita que o fato de ter amamentado os filhos no peito até as crianças completarem quase 2 anos de idade contribuiu para eles comerem muito bem, quase sem nenhuma restrição, inclusive de frutas, legumes e verduras. “As crianças são boas de garfo, assim como a mãe”, compara a ex-Casseta e Planeta. “Não é piada não, é exemplo. Eu mudei a minha alimentação depois que a Maria Luiza nasceu, porque sabia que ela não iria comer certinho se eu não fizesse o mesmo”, completa. “Passei a tomar café da manhã, por exemplo, coisa que nunca tinha feito”.

Além da amamentação e do exemplo, Maria Paula revela outro segredo para fazer com que seus filhos nunca tenham torcido o nariz para brócolis, alface, aspargos e abacate. “Sempre incentivei que eles descobrissem os sabores, as texturas por conta própria”, diz. “Então, não ficava encanada com sujeira. No início, eles podiam comer com as mãos para descobrir o que era aquilo. Quando queriam, tentavam sozinhos usar os talheres e sempre atendiam as suas curiosidades gastronômicas. Para mim e para eles, deu super certo”, garante.

9. Leve seu filho ao mercado ou faça uma hortinha em casa 

Foto: Getty Images

Levar as crianças para as compras do mês também pode ser uma ótima ideia para envolvê-los com a alimentação. Segundo Betty Kövesi Mathias, aproximá-las dos alimentos faz com que elas fiquem mais curiosas e experimentem com maior facilidade. Se o seu filho transforma as compras em uma guerra sem fim por cada guloseima dos corredores, outra alternativa é fazer uma hortinha em casa, ou mesmo cultivar pequenos vasos de tempero. “Além de facilitarem a culinária, ampliam o repertório de alimentos da família”, diz Elaine.

  

 10. Transforme o ato de comer em uma brincadeira 

A chef e doceira Carole Crema, proprietária da La Vie em Douce, em São Paulo, e mãe de duas meninas de cinco e seis anos, Luiza e Beatriz, segue esta premissa sempre que necessário. Quando as filhas queriam que ela fizesse um doce de sobremesa, ela preparou gelatina e serviu com uma colher de creme de leite, frutas e três confeitozinhos para cada uma. “Fiz um prato lindo e aproveitei para fazer gracinha na hora. Disse, tirando a sobremesa da geladeira: ‘qual a mesa que pediu esta especialidade? A garçonete já está levando!’”, conta.

Por menor que pareça, o uso da imaginação empolga – e muito – as crianças. Usar referências que a criança conhece, como o espinafre do Popeye ou o prato favorito de outro personagem, pode fazer com que ela tenha uma identificação maior com o alimento. “O discurso que se refere ao mundo da fantasia da criança pode ser empregado de acordo com a idade e sempre vale a pena”, concorda Andrea França. 

11. Varie os formatos 

Foto: http://www.littlefoodjunction.com


Elaine de Pádua sugere “disfarçar” os alimentos rejeitados em pratos diferentes. O truque pode ser o ponto de partida para a criança começar a mudar de ideia. Se ela não come beterraba, que tal acrescentar o tubérculo na massa e fazer panquecas cor-de-rosa? “Mas não pode virar uma rotina. É importante ela saber o que está comendo”, afirma a autora. A ideia é mostrar diferentes formas de um mesmo alimento, para ver se ela realmente não se interessa por ele.






*Artigo escrito por Renata Losso, em 20/08/2011, com colaboração de Fernanda Aranda; as fotos não estão no texto original, elas foram incluídas pela autora do Blog. 

Outras postagens que você pode gostar:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...