quarta-feira, 21 de março de 2012

Guia de Bebidas Parte II - Bebidas Fermentadas e Outras


Cachaça

Cachaça, pinga, ou canha (no Rio Grande do Sul) é o nome dado à aguardente de cana, uma bebida alcoólica tipicamente brasileira. Seu nome pode ter sido originado da velha língua ibérica – cachaza – significando vinho de borra, um vinho inferior bebido em Portugal e Espanha, ou ainda, de "cachaço", o porco, e seu feminino "cachaça", a porca. Isso porque a carne dos porcos selvagens, encontrados nas matas do Nordeste – os chamados caititus – era muito dura e a cachaça era usada para amolecê-la.
É usada como coquetel, na mundialmente conhecida "caipirinha".
É obtida com fermentação da garapa de cana-de-açúcar. A fermentação do melaço, também utilizada, também dá origem ao rum.
A cana-de-açúcar, elemento básico para a obtenção, através da fermentação, de vários tipos de álcool, entre eles o etílico. É uma planta pertencente à família das gramíneas (Saccharum officinarum) originária da Ásia, onde teve registrado seu cultivo desde os tempos mais remotos da história.

Cerveja

cerveja (do latim cerevĭsĭa, que por sua vez vem do gaélico) é uma bebida produzida a partir da fermentação de cereais, principalmente a cevada maltada, e acredita-se que tenha sido uma das primeiras bebidas alcoólicas a serem desenvolvidas pelo ser humano.
Tipos de cerveja
Há muitos tipos diferentes de cerveja. Uma descrição detalhada dos estilos de cerveja pode ser encontrada na página de Internet da Beer Judge Certification Program (Programa de Licenciamento dos Avaliadores de Cerveja).
Lager - As lagers (em especial as claras) são, provavelmente, o tipo mais comum de cerveja consumida. Elas são originárias da Europa Central (provavelmente da atual Alemanha), tirando seu nome da palavra germânica lagern ("armazenar"). De baixa fermentação, são tradicionalmente armazenadas em baixa temperatura por semanas ou meses, clareando, amadurecendo e ganhando maior quantidade de dióxido de carbono. Atualmente, com o aperfeiçoamento do controle de fermentação, muitas cervejarias de lagers usam períodos consideravelmente menores para armazenamento a frio (de 1 a 3 semanas).

 Embora existam muitos estilos de lagers, a maioria delas é clara na cor, com alto teor de gás carbônico, de sabor moderadamente amargo e conteúdo alcoólico entre 3-6% por amostra. Os estilos de lager incluem: Bock,Heineken, Doppelbock, Eisbock, Munchner Helles, Munchner Dunkel, Maibock, Dry Beer, Export, Märzen (feita somente para a Oktoberfest bávara), Pilsener e Schwarzbier (cerveja preta).

 Malzbier - Malzbier é um tipo de cerveja, doce e com baixo teor alcoólico (geralmente entre 0 – 2,5%), de cor escura, que é fermentada com uma cerveja normal, porém com a fermentação de levedo por volta do 0 °C. O CO2 e o açúcar é adicionado depois. A Malzbier é geralmente usada como uma bebida energética.
Ale - Um pint de Stout - Cervejas de fermentação alta, especialmente populares na Grã-Bretanha e Irlanda, incluindo as mild (meio-amargas), bitter (amargas), pale ale (ale clara), porter (cerveja escura muito apreciada por estivadores) e stout (cerveja preta forte). As cervejas de fermentação alta tendem a ser mais saborosas, incluindo uma variedade de sabores de cereais e ésteres produzidos durante a fermentação que lhe conferem aroma frutado; são também de baixo teor de gás carbônico, fermentadas e servidas idealmente numa temperatura mais elevada do que as lagers. Diferenças de estilo entre cervejas de fermentação alta são muito maiores do que aquelas encontradas entre as cervejas de baixa fermentação e muitos estilos são difíceis de categorizar. A cerveja comum da Califórnia, por exemplo, é produzida usando o fermento para lagers em temperaturas para ales. As cervejas à base de trigo são geralmente produzidas usando um fermento para ales e então armazenadas, às vezes com um fermento para lagers. A cerveja belga Lambic é produzida com fermentos selvagens e bactérias, nativos da região do vale do rio Zenne (Pajottenland), perto de Bruxelas. Ale verdadeira é um termo para as cervejas produzidas usando métodos tradicionais e sem pasteurização.
 Porter - Cerveja do tipo ale produzida originalmente na Inglaterra, a porter é fabricada a partir do processo de fermentação alta, assim chamada porque ela ocorre a uma temperatura elevada, entre 15 °C e 20 °C, fato que leva as leveduras a subirem à superfície, resultando em uma cerveja forte e encorpada.
Pilsen - Cerveja do tipo lager, amarga, de coloração dourada e bastante transparente. É o gênero de cerveja mais consumido em todo o mundo, pertencem a este gênero cervejas como Carlsberg, Brahma, Quilmes, Budweiser... (ie: basicamente todas as cervejas mais consumidas do planeta). O nome pilsen é derivado de Pilsen, nome alemão da atual cidade de Plzeň, localizada na República Checa, onde este estilo de cerveja foi originalmente produzido.
Cerveja sem álcool - Durante o processo de fabricação da cerveja é possível interferir na produção durante a fermentação, em que, alterando o tempo, a temperatura e a pressão, é possível produzir tradicional e naturalmente a cerveja sem álcool. Atualmente é também utilizado outro processo, em que através de um tipo de microfiltragem é possível retirar o álcool da cerveja.
“Pessoas que gostam de cerveja sem álcool não gostam verdadeiramente de cerveja; elas apenas gostam de urinar!” Ciro Menescal.

Hidromel

Hidromel é uma bebida alcoólica fermentada à base de mel e água, sendo utilizados, em geral na sua produção, uma proporção de uma parte de mel por duas de água, mas pode variar conforme a receita ou a região de produção. Consumida desde a antiguidade, sua fabricação é anterior à do vinho e seguramente à da cerveja.
Na Grécia clássica, se chamava "melikraton" e, pelos romanos, era conhecida pelo nome "agua mulsum", ainda que esta possa ser uma variante feita com vinho de uva adocicado com mel.
Outras culturas antigas consumidoras desta bebida foram os celtas, os saxões e os vikings. Também era conhecido o consumo de uma bebida similar pelos maias.
Existia a tradição de que os casais recém-casados deveriam consumir esta bebida durante o primeiro ciclo lunar após as bodas para nascer um filho varão. Daí surgiu a tradição atual da lua de mel.
Na Mitologia Nórdica, o hidromel aparecia como a bebida favorita dos deuses.

Saquê

Saquê (português brasileiro) ou saqué (português europeu) (em japonês: , sake, também お酒, osake e 日本酒, nihonshu) é uma bebida fermentada tradicional do Japão, fabricada pela fermentação do arroz; tomada geralmente quente e em grandes comemorações, como Ano Novo e cerimônias xintoístas de casamento.
A primeira produção de saquê de que se tem notícia data do século III e ocorreu em Nara, antiga capital japonesa. Diversas regiões do país o produzem, mas a região que leva a fama de fabricar o melhor saquê é o distrito de Fushimi, em Kyoto. Existem hoje em torno de 1.600 fabricantes de saquê no Japão. No Brasil, a bebida é produzida por empresas como a Sakura e a Azuma Kirin. Grande variedade de saquês brasileiros e japoneses podem ser encontrados em lojas no bairro da Liberdade, em São Paulo.
Classificado na mesma categoria do vinho, o saquê é um fermentado natural, com teor alcoólico em torno de 16%, cujos únicos ingredientes são arroz e água.
Do arroz sai a matéria prima para a fabricação do saquê, o koji, que resulta da remoção do amido e do excesso de óleo e proteínas contidos no arroz. Para se chegar ao koji, é preciso que o arroz seja polido, de modo a perder de um terço até a metade de sua superfície original, sendo depois macerado, enxugado, vaporizado e resfriado a uma temperatura de 5º C.
Em sequência, o koji é misturado com água e arroz vaporizado para que se forme o shubo, uma pasta de grãos. O shubo é colocado num tanque e fermentado por trinta dias, com adição do koji e novamente de arroz vaporizado.
Forma-se aí o maromi, uma mistura de bolo de saquê, sólido, e do saquê, líquido. Feita a peparação por filtragem e submetido o líquido a uma ultrafiltragem, para garantir o sabor fresco da bebida, o saquê está pronto para ser consumido. Poderá ser mantido em garrafa por até dois anos, sem perder seu sabor natural.
Como beber
A melhor temperatura para o saquê ser consumido é de 35º C, porque nesta temperatura se percebe melhor as delicadas características da bebida. Mas pode ser bebido em temperaturas superiores ou inferiores, de acordo com a estação do ano.
Quando aquecido, a uma temperatura de até 45º C, o saquê é conhecido por kan. Torna-se encorpado e adquire um sabor acentuado de melão.Quando resfriado, o saquê é conhecido por higa e assume um sabor frutado. Ao ser servido é acrescentado sal às bordas do copo.
É geralmente servido em copos de porcelana antiga ou em pequenos copos de madeira, conhecidos por masu.

Sidra

 A sidra é uma bebida preparada com sumo fermentado de maçã. Seus maiores produtores são Inglaterra e França, no entanto é também bastante popular na Suíça, Alemanha, Espanha, Portugal, Brasil, Irlanda, Áustria, África do Sul e Austrália.
É uma bebida muito popular na Região Autónoma da Madeira, tendo uma larga tradição na freguesia de Santo António da Serra.




Outras bebidas:


Grenadine

Grenadine é tradicionalmente um xarope vermelho. É usado como ingrediente em coquetéis, tanto por seu sabor e dar um tom avermelhado/rosa para bebidas mistas. "Granadinas" também são feitos através da mistura do xarope com água fria em um copo ou jarra, às vezes com gelo.
O nome "grenadine" vem da palavra francesa granada que significa romã. Grenadine foi originalmente preparado com suco de romã ou suco de cereja, e açúcar. No entanto, "grenadine" também é um nome comum aplicado aos xaropes e bebidas consistindo de outros sucos de frutas (por exemplo, framboesa, groselha, amora) e calda de açúcar. O sabor característico pode ser obtido a partir de uma mistura de suco de groselha e sucos de outras frutas com o sabor groselha dominando.
A indústria de alimentos, entretanto, tem substituído amplamente bases fruta grenadine com ingredientes artificiais. A marca Mott "Rose", de longe a marca grenadine mais comum nos Estados Unidos, está agora totalmente fora formulado de uma base de xarope de milho rico em frutose.
Grenadine pode ser criado por simmering suco de romã por 15 minutos no fogão, em seguida, adicionando o açúcar refinado. Grenadine também pode ser preparado rapidamente "frio", adicionando açúcar refinado para o suco de romã frio, então, agitando vigorosamente por alguns minutos. Xarope de grenadine é comumente usado para misturar "cereja" Coca-Colas (também chamado Grenadinis ou cocktails Roy Rogers), rosa limonada, cocktails Shirley Temple, Tequila Sunrises, Bombs Cherry (, de Bailey Kahlua e Grenadine) e sabor encharcada de cerejas, tornando-os vermelho brilhante. Estes por sua vez são muitas vezes utilizados em fruitcakes.

Vermute
Vermute ou vermouth é o nome de uma bebida à base de vinho que tem como erva principal a losna ou absinto (absinthium). Basicamente, o vermute é composto de 70%, no mínimo, de vinho, álcool, açúcar e infusões de ervas de diversos tipos, que dependem de cada fabricante. Todo o bom vermouth tem em sua composição pequenas quantidades de água salobra para reduzir sua acidez.
Vinho é usado como o ingrediente base para vermute. Cada fabricante adiciona álcool e uma mistura de ingredientes secos, consistindo em ervas aromáticas, raízes, cascas e, para o vinho de base, que é então engarrafado e vendido. Os dois tipos principais de vermute são o doce e o seco. Vem em várias cores, mas principalmente branco ou vermelho. Além de ser consumida como uma drink ou cocktail, vermute é por vezes utilizado como um substituto para o vinho branco no cozimento. Empresas francesas e italianas produzem a maior parte do vermute consumida em todo o mundo.

segunda-feira, 5 de março de 2012

Guia de Bebidas Parte I - Bebidas Destiladas


Absinto
Absinto destilada feito da erva Artemisia absinthium. Anis, funcho e por vezes outras ervas compõem a bebida. Ela foi criada e utilizada primeiramente como remédio pelo Dr. Pierre Ordinaire, médico francês que vivia em Couvet na Suíça por volta de 1792.
É por vezes incorretamente chamado de licor, mas é na verdade uma bebida destilada.
É também conhecido popularmente de fada verde (La Fée Verte) em virtude de um suposto efeito alucinógeno. O absinto foi especialmente popular na França, sobretudo pela ligação aos artistas parisienses de finais do século XIX e princípios do século XX, até a sua proibição em 1915, tendo ganho alguma popularidade com a sua legalização em vários países.

Armanhaque
O armanhaque (em francês: armagnac) é uma aguardente vínica de grande qualidade, semelhante ao conhaque, proveniente da destilação de vinhos de baixa qualidade, que apresentam características próprias para o envelhecimento. O armanhaque é fabricado, exclusivamente, com vinhos brancos, das castas: Folle Blanch, Saint-Emilion, Jurançom e Columbard, enxertadas em cepas americanas.
Essa bebida tem uma destilação, feita em alambiques próprios, de sistema contínuo (patent-still) e regulada de modo a obter-se um produto com graduação alcoólica de 52º.
Tipos
Baixo-armanhaque – localizada a oeste, de clima oceânico e onde se produz um armanhaque de boa qualidade, aveludado e muito perfumado.
Ténarèze – região central do triângulo, de solos arenosos, que produz um armanhaque muito mais forte e perfumado do que o do Baixo-armanhaque.
Alto-armanhaque – localizada a leste, é a sub-região que produz um armanhaque de menor qualidade.

Bagaceira
A bagaceira é uma aguardente de vinho de origem portuguesa com teor alcoólico de 35% a 54% em volume, a 20°C, obtida a partir de destilados alcoólicos simples de bagaço de uva, com ou sem borras de vinhos, podendo ser retificada parcial ou seletivamente. É admitido o corte com álcool etílico potável da mesma origem para regular o conteúdo de congêneres.
O Licor de bagaceira é uma bebida com graduação alcoólica de 18º a 54º G.L., tendo como matéria-prima a bagaceira.

Campari
Originário da Itália, Campari é um bitter alcoólico, feito com água destilada, açúcar e mais 50 ingredientes (entre os quais folhas, caules, raízes, frutos e flores), numa receita guardada sob segredo absoluto há mais de 150 anos. É produzido através da infusão de álcool e água destilada, misturada à ervas, plantas e frutas. Após a combinação dos ingredientes, é envelhecido por trinta dias e depois filtrado, para criar um efeito cristalino. É reconhecido mundialmente por seu exclusivo sabor amargo, pela cor vermelho vivo e por sua versatilidade. Pode ser servido on the rocks ou misturado a água tônica, suco de laranja e uma infinidade de outros ingredientes. Sua gradação alcoólica pode variar entre 20,5% a 28% dependendo do país onde é vendida.

Conhaque
O conhaque, brandy ou brande, é o produto decorrente da destilação de vinho, geralmente contendo cerca de 40–60% de graduação alcoólica por volume. Além do vinho, esta bebida destilada pode ser feita com suco de fruta fermentado (no caso da uva normalmente são utilizadas apenas espécies viníferas). É usualmente degustado após as refeições.
Conhaques de fruta são feitos usualmente com maçã, ameixa, pêssego, cereja, amora e damasco. Têm coloração mais clara e normalmente são degustados gelados.
Classificação do Envelhecimento
O envelhecimento do conhaque recebe seis faixas classificatórias:
☆☆☆ (Three Stars) - Cognac standart, até 5 anos de envelhecimento
V.O. - Very Old, mais de 5 anos de envelhecimento
V.S.O. - Very Special Old, mais de 15 anos de envelhecimento
V.S.O.P. - Very Special Old Pale, mais de 20 anos de envelhecimento
V.V.S.O.P. - Very Very Special Old Pale, mais de 25 anos de envelhecimento
X.O. - Extra Old, mais de 30 anos de envelhecimento (alguns não consideram tal classificação, continuando a classificar conhaques acima de 30 anos como V.V.S.O.P.)
Vale ressaltar que tal classificação é um tanto controversa, tais idades são as idades médias, porque o conhaque em geral é fabricado com várias levas, cada qual com uma idade de envelhecimento. Dessa forma, alguns usam a idade do blended mais novo para a classificação

Gim
Gim ou gin é uma bebida destilada à base de cereais e zimbro. É considerada uma bebida muito forte, com teor alcoólico superior ao uísque. Teve origem nos Países Baixos, no século XVII. Depois de destilado, o gim sai do alambique com um teor alcoólico muito elevado, inapto ao consumo. Para reduzir essa teor alcoólico é adicionada água destilada. A aromatização é feita com bagas de zimbro, cujo óleo transmite à bebida o sabor que a caracteriza. Seu teor alcoólico varia entre os 43° e 47°.
Diversas destilarias utilizam vários aromatizantes além das bagas de zimbro, tais como cassia, laranja, amêndoa, lírio ou álamo, empregados para obter sabores diferentes.
Tipos
Genebra – produzido nos Países Baixos, é incolor, mas por vezes cor-de-palha devido ao caramelo adicionado na sua composição. É destilado quatro vezes seguidas pelo processo de destilação Pot Still.
London Dry Gin – é o mais conhecido mundialmente, sendo bastante seco e a sua destilação é repetida várias vezes em que são adicionados vários aromatizantes.
Old Tom Gin – tem teor alcoólico e uma percentagem de açúcar bastante elevados.
Plymouth Gin – caracteriza-se pelo gosto amargo e pelo éter que contém na sua composição.
Sloe Gin – bastante doce, semelhante a um licor, tem cor avermelhada, que lhe é conferida pela infusão de ameixas bravas que é feito depois da destilação.
Steinhager – produzido na Alemanha, bastante conceituado, cuja principal matéria-prima é o zimbro. A fruta é submetida inicialmente à maceração e fermentação e, posteriormente, à destilação e redestilação. O nome "steinhager" origina-se de uma cidade alemã com a mesma denominação.
Nota: O martini, também conhecido como dry martini, é um cocktail feito com gin e vermute seco, na proporção de 2 para 1: coloque o gim e o vermute em um copo misturador cheio de gelo, mexa bem e coe para o copo de coquetel gelado. O martini é um ícone popular, sendo conhecido como o "rei dos cocktails".
O dry martini cocktail é servido em taça cocktail, a sua decoração é uma casca de limão. O olive martini cocktail é servido em taça cocktail, a sua decoração é uma azeitona. O Gibson é uma "leve" variação do dry martini cocktail (a proporção entre gim e vermute é de 5 para 1) guarnecido com cebolinhas em conserva.

Grappa
A grappa é uma bebida de origem italiana. Tradicionalmente feita por destilação de resíduos de bagaço de uva (principalmente as peles, mas também os caules e sementes), um subproduto do processo de vinificação. Foi originalmente feita para evitar o desperdício, utilizando sobras no final da época vinícola.
Possui entre 37,5% e 60% de álcool por volume e é semelhante ao licor orujo espanhol, e à aguardente portuguesa. O sabor de grappa, como a do vinho, depende do tipo e qualidade da uva utilizada, bem como as especificidades do processo de destilação.
A grappa tem a particularidade de ser aromatizada por uma erva chamada arruda.

Licor
Licor é uma bebida alcoólica doce, geralmente misturada com frutas, ervas, temperos, flores, sementes, raízes, cascas de árvores ou ainda cremes. O termo vem do latim liquifacere, liquefazer, dissolver. Isto se refere às misturas que se empregam na fabricação da bebida. Os licores não costumam ser envelhecidos por muito tempo, mas podem ficar algum tempo descansando até que atinjam o sabor ideal.
A descrição mais comum de licor é a de uma bebida doce, de alto teor alcoólico. Servido em pequenas taças, é ideal após as refeições.
Sua composição leva açúcar, xarope, álcool, além de frutas, plantas e ervas, que dão o sabor característico de cada bebida.
Há, porém, outras definições da bebida. Para os franceses, o licor é simplesmente um digestivo. Entre os ingleses, é um drinque específico, feito à base de um destilado ao qual se adicionou, por infusão, maceração ou redestilação, raízes, cascas de árvores, flores, frutas ou sementes.
Os licores podem ser seco, suave, perfumados, de cereais, de frutas, em fim depende do material em que é feito.

Alguns licores especiais:
Amaretto é um licor feito na Itália a partir infusão básica de damascos e caroços de drupas, tais como pêras. Apesar de possuir apenas 10% de amêndoas, estas sempre se sobressaem no seu sabor.
Amarula é um licor preparado com creme de leite e suco do fruto da árvore africana maruleira (Sclerocarya birrea). A Amarula começou a ser comercializada em 1989 e possui um sabor suave semelhante ao caramelo. Pela associação da maruleira com elefantes, o fabricante fez do elefante o símbolo da marca comercial e apóia um programa de conservação destes animais.
Cointreau (pronúncia: [kwɑ̃.tʁo]): é uma marca de licor do tipo Triple Sec produzido na França, com aroma de laranja e translúcido. As laranjas utilizadas para a sua fabricação vêm de todas as partes do mundo, especialmente da Espanha, do Brasil e do Haiti. Além de ser consumido como digestivo e aperitivo, também é muito utilizado na culinária. Uma da peculiaridades destes tipo de sangue é que ele, na sua preparação não tem contato do álcool com a fruta que o produz, o que resulta em um produto final com pouca pigmentação, tornando-o incolor. O licor se tornou famoso no mundo inteiro pela sua qualidade indiscutível e seu sabor único e reconhecido por ser a alma dos maiores coquetéis de todos os tempos, como “Margarita”, criado por Margarita Sames em 1948 e que combina Cointreau, tequila e limão. Troque a tequila por gin e você obterá o delicioso White Lady. Ou misture simplesmente Cointreau, limão siciliano e conhaque para degustar um Side Car. Sua versatilidade não para por aí: também é um ingrediente indispensável do famoso Cosmopolitan, do qual o “Cointreaupolitan” é a interpretação leve e feminina.
Baileys: conhecido como “Irish Cream”, licor irlandês de chocolate, é uma mistura de chocolate, leite e do mais tradicional uísque irlandês. Uma bebida delicada e doce que pode ser combinada com uma infinidade de outros ingredientes.
Curaçao Blue: É uma espécie de Triple Sec artificialmente colorido de azul. Feito de laranjas da Ilha de Curaçao, no Caribe, este licor tem sabor meio seco e estimulante. Muito utilizado em coquetéis pela sua cor azul, o que permite deliciosos e coloridos coquetéis.
Triple sec é um licor cítrico incolor com sabor de laranja. É utilizado em diversos coquetéis e receitas para adoçá-los e conferir com leve toque cítrico. O sabor de laranja vem das cascas secas que são maceradas em álcool para suavizar seu sabor.

Mezcal
Mezcal ou mescal é uma bebida alcoólica destilada, tal como a tequila, produzida com o sumo do agave. O mezcal diferencia-se da tequila por ser uma bebida mais "rústica", sendo em geral destilada apenas uma vez, contra duas ou três da tequila. Além do processo de elaboração diferente, o mezcal não está enquadrado nas normas do governo mexicano que regula toda a produção da tequila. Desta forma, para ser um mezcal, não é necessário ser produzido a partir do Agave Azul e nem estar dentro da área delimitada para a produção da tequila. Mezcal também é um outro nome do maguey além de ser um nome genérico para todas bebidas produzidas a partir do agave.
Curiosidade
Uma curiosidade é o antigo costume de algumas marcas de introduzirem a larva de uma borboleta chamada de gusano dentro das garrafas de mezcal. Esta larva, que normalmente desenvolve-se no meio das plantas do agave, mantém-se intacta se submetida a determinado teor alcoólico na bebida, abaixo deste teor ela se desintegra. Segundo uma das lendas acerca, o "macho" que ingerí-la na dose final da garrafa irá acrescentar uma carga de coragem à sua macheza.
E a mais importante regra e que o indivíduo que tomar o último gole da garrafa tem que comer o pequeno verme (larva) que se localiza no fundo da garrafa de certas bebidas mexicanas.

Rum
 O rum é uma bebida alcoólica obtida a partir da fermentação do melaço e posterior destilação. O rum é uma bebida secular, de características refinadas e aroma suave.
Originalmente, era produzido em Cuba (século XVI). Feito de canas frescas trituradas ou do seu melaço, a bebida começou a ser apreciada no século XVII, quando foi divulgada como um poderoso medicamento capaz até de “exorcizar os demônios do corpo”. Conta-se também que seu alto teor alcoólico (de 40 a 75°GL) o fez famoso entre os piratas do século XIX, os encorajando antes dos combates e servindo como moeda de troca de escravos.
O rum pode ser feito de duas formas diferentes: a agrícola e a industrial. Em ambas, o resultado é uma bebida cristalina. Quanto à cor dourada encontrada em alguns tipos da bebida, deve-se ao envelhecimento em tonéis de carvalho ou à adição de corantes caramelo. Os envelhecidos são muito mais caros e, pelo seu sabor peculiar e característico, devem ser consumidos puros ou com gelo. O rum é o principal ingrediente de muitos drinques famosos, como o banana daiquiri ou o próprio daiquiri. É produzido principalmente nas ilhas do Caribe. A grande quantidade de países produtores de rum se reflete na gama de variedades da bebida. As principais são:
Rum encorpado: é o rum escuro. Têm corpo e aromas marcantes e é originário da Jamaica, Martinica, Barbados;
Rum aromático: além do melaço da cana, contém bagos de arroz vermelho. Produzido principalmente na Indonésia, é levado para a Holanda e a Suécia para ser engarrafado e utilizado na fabricação do ponche;
Navy Rum: é um dos mais encorpados. Produzido na Guiana e em Trinidad e Tobago;
Rum cubano: rum leve, com teor alcoólico de 40°GL, pode ter coloração transparente (para coquetéis) ou dourada. A marca mais famosa deste tipo de Rum é a Havana Club (propriedade do Estado Cubano), esta marca surgiu através da Bacardi quando esta foi privatizada para os EUA. Por esta razão, a Bacardi é uma marca americana, sendo muitas vezes considerada erradamente uma marca cubana. ;
Rum da Jamaica: o mais forte de todos os tipos de rum. Tem teor de quase 75°GL, e geralmente é exportado para a Inglaterra, onde é envelhecido em tonéis de carvalho por muitos anos;
Rum da Martinica: encorpado, é feito do suco da cana no lugar do melaço;
Rum de Barbados: excelente qualidade, é leve e tem sabor acentuado;
Rum de Porto Rico: figura entre os tipos mais famosos de rum, é leve e de qualidade.

Tequila
Tequila é uma bebida alcoólica destilada, originária do México, feita através da destilação do sumo de uma planta da América Central, o Agave tequilana (também chamado agave azul ou agave azul de Weber) e de até 49% de açucar extraído da cana ou do milho.
A planta Agave Azul, que em média demora uns 12 anos para ficar madura. Quando isso acontece então ela pode ser colhida e cozida criando um licor de açúcar, que então é fermentado e destilado duplamente. Se a bebida envelhece por mais de 10 anos, se torna amarga.
Fortemente aromática, a bebida apresenta diferentes graus de cor, sabor e aroma conforme o tempo de envelhecimento sendo designada por tequila Blanco, Joven, Reposado, Añejo e Extra Añejo em ordem crescente do tempo de maturação.
Classificação
Existem diversos tipos e classificações de Tequila. Para ser um verdadeiro conhecedor, primeiramente você precisa saber se a Tequila que vai beber é “blended” (misturada) ou 100% Agave. As duas são boas, porém, as Tequilas 100% Agave possuem o tradicional sabor da Tequila mais acentuado. Além disso, elas são classificadas pelo tempo de envelhecimento: Jovem, Reposado ou Añejo. Tequila Jovens tem até 2 meses de envelhecimento em barris de carvalho branco (normalmente as Tequilas brancas – silver), as Tequila “Reposado” tem de 2 meses à 1 ano e as Tequilas “Anejo”, mais de 1 ano. Todas estas normas são exigidas pelo governo mexicano para comercialização do produto.
O modo mais difundido de consumo é colocar sal em torno do caballito (copo específico para tequila) ou na mão, entre o polegar e o dedo indicador, chupar o sal, beber rapidamente e logo após, morder uma rodela de limão (o famoso “shot de tequila”), ou para alguns exóticos, o mesmo com laranja e canela. Como outras bebidas de luxo, a tequila tem um copo especial para ser degustada, o "caballito", com 60 ml de volume. Ela também pode ser saboreada em taças de pé alto com capacidade de 200 ml. No entanto, a maneira correta e praticada por degustadores da bebida dispensa o sal e limão. A bebida é servida em dose adequada e passa por análise sensorial, ou teste olfativo, onde pode ser caracterizado aromas presentes devidos a características do envelhecimento.
Tequila 100% Agave: Feita apenas com açúcar de Mezcal, deve ser destilada e engarrafada no México. Tem 5 especificações:
Blanco (Branco): Tequila clara e transparente, é engarrafada imediatamente após a destilação. Tem o aroma e o sabor do Agave Azul.
Joven ou Oro (Jovem ou Ouro): É uma Tequila suavizada com corantes e sabores, como caramelo. É a mais usada para fazer as famosas margueritas margaritas.
Reposado (Repousado): Repousando a Tequila Blanco de 2 meses a um ano em barris de carvalho, temos a Tequila Reposado, de aroma agradável e cor amarelo pálido, suavizando o sabor do Agave Azul.
Añejo (Envelhecida): É a Tequila envelhecida por mais de 1 ano nos barris de carvalho, adquirindo o sabor da madeira e uma cor âmbar.
Reserva: Categoria especial de Tequilas envelhecidas por mais de 8 anos.
A melhor Tequila para se tomar em shot é uma tequila 100% Agave envelhecida, ou seja; “reposado” ou “añejo”. No Brasil, estão disponíveis a tequila Jose Cuervo Clasico, Especial, Black (estes blends); Tradicional, 1800 Blanco, 1800 Reposado, 1800 Añejo e Reserva De La Familia (todas de 100% agave). E a Sauza Tequila Blanco, Sauza Tequila Gold e Sauza Tequila Hacienda(Reposada).


Vodka
A vodca ou vodka (em russo, во́дка; em polonês, wódka) é uma popular bebida destilada, incolor, quase sem sabor e com um teor alcoólico entre 35 e 60%. A vodca é a bebida nacional da Rússia. O nome vodca é o diminutivo de água ("aguinha") em várias línguas eslavas, contudo não se tem certeza da origem etimológica, que poderia ser apenas uma coincidência.
Tipos
Ocidental - prima pela pureza e claridade, possuindo aroma neutro e um sabor de álcool limpo combinado à suavidade. As técnicas de produção levaram a uma vodca com mínimas quantidades de resíduos aromáticos e de sabor;
Polonês - é caracterizada pela pureza, mas cria uma vodca de sabor e aroma mais acentuados. Possui um discreto aroma adocicado e um paladar suave, onde o sabor adocicado demora a desaparecer. São ligeiramente mais oleosas;
Russo - bebidas muito suaves de sabor marcante e agradável, marcado por uma sensação de queimação depois de ingeridas.

Whisky
Uísque (em inglês whisky ou whiskey, abreviatura de usquebaugh a partir do gaélico uisce beatha) é uma bebida alcoólica destilada de grãos, muitas vezes incluindo malte, que foi envelhecida em barris. Sua graduação alcoólica tem teor de 38 a 54% de álcool etílico em volume a uma temperatura de 20 °C, segundo a Legislação Brasileira.
"Whisky" é o nome geralmente dado à bebida no Reino Unido (incluindo a Escócia), no Canadá e no Japão, enquanto o termo usado nos Estados Unidos e na Irlanda é "whiskey".
Características: O uísque é uma bebida rigorosamente regulamentada; possui denominações de origem e várias classes e tipos. A característica comum desses diferentes classes e tipos é a fermentação dos grãos e a destilação máxima de 80% de álcool para os de milho e 90% de álcool para os de outros grãos, antes da adição de água, para reter os sabores dos grãos usados para fazer a alcoolização.
O uísque ganha 60% do seu sabor baseado no tipo de barril usado no seu envelhecimento, por isso a maioria das classificações baseia-se no tipo de madeira usado e na qualidade da flambagem e queima da madeira. Para o uísque Bourbon, por exemplo, é legalmente exigido que se envelheça em barris de carvalho flambados.
Tipos de uísque
Entre os uísques escoceses, temos o malte puro (pure malt) é feito com 100% de cereais maltados provenientes de uma única destilação e, por isso mesmo, pode apresentar sabores diversos de acordo com cada processo.Os puro maltes podem ser engarrafados como single malt, ou seja, destilado em apenas uma única destilaria, ou como vatted onde misturam-se vários uísques de diferentes destilarias. Entre os apreciadores, é comum afirmar que o single malt é um músico solista se apresentando, enquanto o vatted é toda a orquestra tocando junta.
O Blended é feito com uma mistura de destilações diversas calibradas de forma a se chegar sempre a um mesmo sabor para aquele uísque, sendo muito mais barato do que os acima mencionados. Nestes uísques ocorre uma mistura de maltes puros com destilações feitas a partir de outros cereais não maltados como o milho e o arroz. Os blends identificam quase sempre o tipo de uísque que está na base da sua produção, por exemplo, escocês blendado ou canadense blendado.
Há quatro tipos de uísque reconhecidos oficialmente na Escócia:
O primeiro deles é o single malt, com registros históricos que datam de 1494. Um destilado exclusivo de cevada, é o tipo mais raro e caro de uísque. Existem 87 destilarias deste tipo em toda a Escócia e cada uma faz um produto diferente. O single malt deve ser tomado puro, sem gelo, e em copos pequenos.
O segundo tipo de scotch é o vatted, uma mescla de dois ou mais barris de single malts. Antigamente chamado de "puro malte", teve seu nome modificado para não confundir os consumidores. O vatted deve ser apreciado da mesma forma que o single malt.
O terceiro estilo é o grain whisky, destilado de grãos, principalmente do trigo, milho e centeio. A produção industrial, mais simples e barata, foi desenvolvida em 1853 pela destilaria Usher's a pedido de clientes ingleses. O grain pode ser tomado em copos de qualquer tamanho, com ou sem gelo.
O quarto estilo é o blended, o mais popular dos scotches. Ele nasce da mistura de grains e single malts e normalmente possui na sua composição cerca de quarenta uísques diferentes. O blended standard não tem indicação de idade, mas a bebida só pode ter a denominação de scotch se envelhecer no mínimo três anos em um barril. Hoje, mais de 80% do uísque consumido no mundo é do tipo standard.
Os uísques single malt e vatted devem ser bebidos puros, gelados ou não. Já os do tipo blend podem ser bebidos puros, com água ou gelo, ou ainda misturados a outras bebidas tais como soda, Rye & Coke ou Rye & Ginger Ale.
 Uísque americanoVários tipos de straight whiskey, envelhecidos em barris de carvalho novos, como Rye Whiskey, Tennessee whiskey e Bourbon whiskey, são produzidos nos Estados Unidos da América.
Blended bourbon , feito com uma mistura de destilações diversas calibradas de forma a se chegar sempre a um mesmo sabor, produzidos nos Estados Unidos da América, Canadá e Irlanda.
Uísque leve é um tipo de uísque norte-americano feito quase inteiramente de destilações neutras, com pequenas quantidades (normalmente menos de 5-10% do volume total) de straight whiskey e com ginja adicionada para dar cor e sabor. No caso do uísque, o tempo mínimo de envelhecimento em barris de carvalho é de oito anos. Uma vez a bebida engarrafada o processo de envelhecimento é interrompido.
Anteriormente, a maior parte do uísque produzido nos Estados Unidos da América era engarrafado in bond, de acordo com os termos de um Acto do Congresso de 1898; esta prática foi largamente abandonada, visto que um dos requisitos do Acto era que o dito uísque fosse produzido com 50% de álcool por volume. Pouco uísque tão forte é produzido actualmente nos Estados Unidos da América, em parte porque o gosto dos consumidores mudou mas também porque um conteúdo alcoólico tão elevado é ilegal em muitos países, o que limitaria a exportação do produto.
Outros tipos
Existe também o rye-whisky uma variedade fermentada a partir de centeio e comum nos Estados Unidos da América, Canadá e Irlanda.
Pure pot still whiskey é feito na Irlanda a partir de uma combinação de cevada maltada e não-maltada.

Fonte:

pt.wikipedia.org/wiki
http://mundodasmarcas.blogspot.com.br/


Outras postagens que você pode gostar:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...